FOTOINVERSA

No final do ano de 2011, um tempo em que eu estava explorando bastante as Pinholes e já possuía um conhecimento razoável sobre o assunto, tive a ideia de unir estas informações que encontrava sobre fotografia Pinhole e publicar de alguma maneira para que isso ficasse disponível para todos os interessados no assunto. Um rápido brainstorm sobre um nome e uma forma de concretizar a ideia, nasceu a revista Foto Inversa.

Foto Inversa foi, e ainda é, uma revista voltada ao público que pratica ou apenas admira a fotografia Pinhole. Com o objetivo principal de aglutinar e socializar informações sobre o assunto visando difundir a técnica, a Foto Inversa apresenta artistas nacionais e internacionais que se utilizam da fotografia de orifício para expressar sua arte. Depoimentos dos próprios artistas ajudam a compreender melhor o que é a fotografia pelo buraco da agulha. Nesta revista eletrônica você encontra entrevistas, ensaios, dicas, câmeras curiosas e também participantes enviando fotos para a galeria do leitor que sempre sempre vem acompanhada por uma descrição do próprio participante.

Mas como eu faria, e fiz, tudo isso sozinho?! O contato que já existia com alguns artistas que utilizavam a técnica em seus trabalhos, dentro e fora do Brasil, foi um ponto chave para realizar as entrevistas e fazer com que o projeto fosse tomando corpo. Logo no primeiro mês de 2012, em Janeiro, publiquei, gratuitamente, a primeira edição da revista Foto Inversa. Milhares de downloads e visualizações eram o indicador perfeito de que havia conseguido atingir o objetivo de informar e despertar os leitores para a técnica da arte da fotografia Pinhole.

Então, durante todo o ano de 2012, com um pequeno atraso na última edição, publiquei 6 exemplares da Foto Inversa que até hoje servem de referencia para muitos entusiastas da técnica, segundo e-mails que recebo através da revista ainda hoje, confirmando essa informação.

A fotografia Pinhole sempre atraí olhares curiosos e ainda mais curiosos ficam, quando observa-se diversas câmeras que podem ser construídas artesanalmente partindo dos mais diversos materiais para então produzir imagens gerando os mais incríveis resultados, muitas vezes inesperados, mas não menos expressivos. Apresentar está técnica, foi e é, um dos focos da Foto Inversa, pois na rede e na literatura, encontramos, quase sempre, informações fragmentadas. Espero que gostem e se inspire para começar nessa brincadeira, aqui levada à sério, ou então aperfeiçoar suas técnicas com a fotografia de orifício. Se isso acontecer, então a ideia que tive lá em 2011, deu frutos e atingiu o objetivo.